A DOR

a partir de La Douleur de Marguerite Duras

  • Facebook Social Icon

"A fala que se produz desse texto recortado é a de um herói trágico. Os fundamentos das primeiras tragédias estão postos: a atriz está só no palco, mascarada (de uma máscara viva, paradoxalmente não-imóvel, a se refazer constantemente), ela fala de fatos ocorridos fora de nosso campo de visão, não assistimos à sua história, a ouvimos contar – e ela se move, como se dançasse, uma dança grotesca, síntese disjuntiva, a dança de um corpo torturado por dentro".

Maurício Ayer | Pesquisador da obra de Marguerite Duras 

artigo para a Société Internationale Marguerite Duras, 2017

O espetáculo com a atriz Rita Grillo, dirigido por Vanessa Bruno foi criado a partir do romance “La Douleur”. Compilação de textos de Marguerite Duras, publicados em 1985 mas escritos em algum momento do pós-guerra, tratam do período em que o marido da autora francesa, envolvido com a resistência ao nazismo, foi preso e enviado para um campo de concentração. A Dor apresenta o ponto de vista de uma mulher que espera por um homem e que é capaz de permanecer dias inteiros em filas e corredores buscando por notícias dele. A montagem é fragmentada em flashes de memória, devaneio e pesadelo, misturados a ações cotidianas. A cena – através da poética de Marguerite – se transforma em um testemunho vivo, uma espécie de depoimento cênico sobre a guerra.

Trabalho iniciado em 2014 com a tradução, feita por Rita Grillo,  do texto original de Duras e com pesquisa teórica no ano de 2015. O processo de ensaios e levantamento de material cênico foi amparado pela Técnica Klauss Vianna, conduzido pela assistente de direção e preparadora corporal Livia Vilela. A DOR estreou em 2016 no Sesc Consolação em São Paulo, dentro do projeto Escritoras na Boca de Cena, juntamente com outro solo do VULCÃO, o espetáculo PULSO. Em 2017, o espetáculo realizou duas temporadas (janeiro e outubro) no Teatro Pequeno Ato, com sessões lotadas em todas as apresentações. Fez também apresentação no Sesc São Caetano no mesmo ano. Em julho de 2019 foi apresentado dentro da TRILOGIA SOLOS VULCÃO no Teatro de Contêiner em São Paulo.

 

FICHA TÉCNICA

Proposição, tradução e interpretação - Rita Grillo

Direção - Vanessa Bruno

Preparação corporal e assistência de direção - Livia Vilela

Figurino e cenário - Anne Cerutti

Trilha sonora - Edson Secco

Iluminação - Aline Santini

Interferência de imagens - Livia Vilela e Vanessa Bruno

Fotos - Mauricio Pisani, Cezar Siqueira, Bob Sousa e Victor Iemini

Identidade visual - Cezar Siqueira

Produção - Paulo Salvetti

Realização - VULCÃO [criação e pesquisa cênica]

1/1

TEASER

IMPRENSA

NECESSIDADES TÉCNICAS

todos os direitos reservados por VULCÃO [criação e pesquisa cênica]